Header Ads

Header ADS

Em Guajará-Mirim, prefeitura gasta mais de R$ 340 mil com diárias em 2019

Duas diárias para cada dia de serviço. Essa é a média atingida pela gestão do prefeito de Guajará-Mirim, Cicero Alves Noronha Filho (DEM), em apenas um ano de sua administração. Entre janeiro e dezembro de 2019 a atual gestão pagou o equivalente a R$ 340.871,00 em diárias. Os valores podem ser conferidos no Portal da Transparência.

Diárias são valores que a prefeitura de Guajará-Mirim repassa para servidores, concursados ou comissionados, que estejam exercendo alguma atividade de interesse público fora do seu domicílio. Em tese, esse dinheiro serve para cobrir as despesas que cada servidor tem com alimentação e hospedagem ao atuar em outra cidade a serviço do município.

No levantamento das despesas com diárias, realizada estão inclusos os gastos com passagens aéreas ou deslocamentos rodoviários, que também são pagos pela municipalidade.

Na relação de gastos da atual administração com diárias, um dos casos mais acintoso que chamou a atenção e o pagamento de R$ 18.300,00 (dezoito mil e trezentos reais) ao Secretário Municipal de Cultura e Turismo da cidade Alan Eric de Sousa Barros, vale ressaltar que o mesmo desde que assumiu a pasta, não realizou nada de benefício para a cidade, e de acordo com informações apuradas pela reportagem, a pasta do turismo tem excedido nos gastos é já está no alvo da guilhotina do prefeito por está extrapolando nos gastos com diárias.

Outros fatos que merece à atenção do Ministério Público (MP) é o pagamento de diárias a servidores concursados como “Gari”.

Claudionei Lima de Oliveira, concursado como Gari e recebeu R$ 4.112,00 como pagamento de diárias.
Ednaldo da Silva, concursado no cargo de Gari e recebeu R$ 1.292,00 como pagamento de diárias;
Jeidson Pereira do Nascimento, concursado no cargo de Gari e recebeu Gari *R$ 4.332,0*0.
Isaias Silva Batista, concursado no cargo de Gari e recebeu R$ 988,00 como pagamento de diárias.

Vale também ressaltar, que o serviço de Gari é realizado na área urbana da cidade, executando e serviço de limpeza e conservação das vias e logradouros públicos, é com isso não a necessidade de receber diárias haja vista que o mesmo não realiza tarefas fora do seu domicilio. 

Caso os servidores em questão, estejam desempenhando outra função que não seja a de lotação do concurso público, ele pode ser penalizado por estar em desvio de função podendo ter que devolver os valores recebidos em diários aos cofres do município, é com isso, o gestor poderá responder por ato de improbidade administrativa.

Já outros valores que foram gastos e até o presente momento fica a interrogação, foi de R$ 15.400,00 pagos ao Secretario Municipal de Obras e Serviços Públicos *Valdir Jose Cordeiro.

E para fechar a conta, da farra com o dinheiro público está o vice-prefeito Davino Gomes Serrath que abocanhou sozinho o montante de R$ 27.500,00, (vinte e sete mil e quinhentos reais), seguido pelo prefeito Cicero Alves Noronha Filho que também “abocanhaou” R$ 25.250,00 (vinte cinco mil e duzentos e cinquenta reais).

Vale ressaltar, que o pagamento de diárias não é ilegal, mas pode ser imoral, haja vista que a situação do município a cada dia que passa, vai de mal a pior.

Na cidade são poucas as ruas e avenidas que não estão tomadas pelos buracos, e para pior, no período chuvoso o problema é a lama. Noronha foi eleito na eleição suplementar de 2016 com a promessa de ser o salvador da pátria, mas até o momento não mostrou para o que veio e a sua gestão, está piorando a situação da cidade que está prestes a decretar situação de “calamidade pública”.

Para os eleitores e para a população de modo em geral, enquanto o prefeito e seus secretários fazem “farra” viajando com dinheiro do contribuinte, a cidade agoniza esperando um pouco de dignidade por parte de seu governante.

A cada-dia que passa as ruas e avenidas da área urbana da cidade, e estradas vicinais estão intransitáveis com isso, o município está vivendo caos em diversas áreas, mas principalmente na saúde, e o prefeito com seus secretários fazem turismo à custa do dinheiro público. 

Com todas essas despesas, fica a pergunta da população ao chefe do executivo: Como pode uma cidade se desenvolver e sair do estado de calamidade que se encontra, com tanta “farra de diárias com dinheiro público?

Responde ai prefeito Noronha.




Fonte: Portal da Transparência
Matéria: Roberto Ernandez – Jornalista | Colunista | Redator

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.