Header Ads

Header ADS

Agora Guajará: Secretário Regional coronel Derzete participa de reunião com autoridades na escola Alkindar Brasil de Arouca em Guajará-Mirim


Durante a manhã desta segunda-feira (30) várias autoridades participaram de uma reunião para montar uma nova estratégia de conter a disseminação do COVID-19, o novo coronavírus, que vem gerando uma crise em todo o mundo, representantes de várias instituições estiveram presentes em uma reunião que o representante do Governo de Rondônia coronel Flávio Derzete da Mota, chamou de reunião de trabalho.

Durante a fala das autoridades o prefeito do município, falou um pouco sobre a situação do comércio em Guajará, após o Decreto assinado pelo Governador do Estado, Coronel Marcos Rocha, que decretou Estado de Calamidade Pública no estado.

De acordo com o prefeito enquanto não houver um novo decreto é importante cumprirmos o exposto no texto vigente, mais ele deixou claro que para cumprir o decreto sem o auxílio da Polícia se torna perigoso, e quase impossível à realização de fiscalização pela vigilância Sanitária municipal.

Ele ressaltou que os comerciantes devem atender o decreto em vigor, pois as denuncias devem ser checadas sem que seja gerado caos  sociedade.

A Promotora de Justiça Fernanda Alves que esteve presente na reunião, falou que somente através de escalas aleatórias, será possível efetividade, mais deixou claro que o estado não pode permitir brechas para estabelecimentos fiquem abertos, sem estarem com suas devidas autorizações.

A orientação é que os comerciantes coloquem faixas na frente das casas comerciais explicando a situação, delimitando espaço de pelo menos 2 metros de uma pessoa para outra em caso de fila e não permitir a entrada de mais de 10 pessoas no mesmo momento no estabelecimento comercial. E que a reincidência de descumprimento das normas seja punida com medidas legais.

O Secretário Regional do Governo do Estado de Rondônia em Guajará-Mirim, Coronel Flávio Derzete da Mota, que acompanhou a reunião sugeriu a utilização de um pequeno número de pessoas e que as ações de fiscalização devem começar pelos pontos problemáticos.

Coronel Derzete disse que é preciso ter uma organização, e sugeriu quem seja feita uma espécie de escala, com pelo ao menos dois ou três dias de antecedência, e enfatizou que o governo de Rondônia não tem medido esforços para conter o avanço da pandemia em Rondônia.

O Comandante do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM Fron), Major PM Jansen Ribeiro MARTNS, pediu que as instituições definam, os horários um dia antes, e defendeu que as ações comecem pelos os mais problemáticos.

O Comandante do Corpo de Bombeiros em Guajará-Mirim, 1º Ten BM Josimar Ribeiro BRAGADO assegurou a presença de dois bombeiros para acompanhar o pessoal na fiscalização, e também demonstrou-se bastante preocupado com a situação.

Fonte: Agora Guajará

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.