Header Ads

Header ADS

Agora Guajará: Conselheiro Municipal de Saúde pede intervenção do Estado e solicita investigações de gastos durante a pandemia em Guajará-Mirim-RO


O Conselheiro Municipal de Saúde (CMS), Everaldo Pereira Rodrigues, apresentou na última segunda-feira (11), ao presidente do Conselho Municipal um documento que pede a intervenção do Estado na saúde do município de Guajará-Mirim.
A decisão foi tomada baseada no avanço do coronavírus e a letalidade do vírus no município que chega a quase 50% sem que medidas mais drásticas sejam tomadas para conter o avanço, o município registrou até o inicio da noite de terça-feira (12), 20 casos confirmados e 07 mortes do novo coronavírus. O conselheiro disse que se for o caso vai a justiça apresentar formalmente a decisão e pedir pela intervenção imediata, antes que mais vidas sejam perdidas.
A situação da saúde no município tem gerado reclamações em todos os sentidos, seja por falta de Equipamento de Proteção Individual (Epis) nas unidades, seja por falta de medicamentos ou material hospitalar, seja por mau atendimento dos servidores do setor, tanto nos postos de Saúde (UBS), quanto no Hospital Regional.

O município já sofreu intervenções como em 2016, onde estado e município na época uniram forças para recuperar o setor. Naquela época ficou acertado que nenhum servidor, diretor ou secretário seria afastado do cargo, havendo uma cooperação técnica para discutir soluções para o problema.
Mas a intervenção pretendida neste momento é para afasta principalmente o secretário Douglas Dagoberto e fazer um levantamento de gastos, neste momento crítico da pandemia.
De acordo com o Conselheiro, a intervenção é necessária, visto que a administração municipal, através da Secretaria Municipal de Saúde não tem dado conta de atender à demanda, e ao longo do ultimo mês vem contabilizando mortes e infectados, e isto está acarretando sérios transtornos à população, que vai aos postos e não recebe o atendimento que procura.
Na opinião do conselheiro, a situação caótica da saúde no município é de inteira responsabilidade do prefeito Cícero Alves de Noronha Filho, que não agiu a tempo, e viu o município de Nova Mamoré dando exemplo no combate ao vírus.
Na manhã de quarta-feira (13), uma matéria divulgada pelo site maisrondonia, expos que a Pérola do Mamoré está morrendo aos poucos. A matéria relata que o segundo município mais antigo do estado de Rondônia, é o segundo em mortes pela Covid-19. Embora tenha um dos menores casos de infectados, 20.
O site segue relatando que o número de mortes em Guajará é assustador porque, Ariquemes, com 127 casos, o segundo maior do estado, não tem nenhuma letalidade, ou seja, nenhum paciente morreu até então. O terceiro mais infectado, Ji-Paraná, que tem o triplo de habitantes de Guajará, tem 45 casos, com apenas três mortes. Cacoal, com 22 casos, nenhuma morte. Nova Mamoré, vizinha de Guajará, teve apenas dois casos e nenhuma morte.
Tudo isso fez com que o conselho se reunisse durante a tarde de quarta, e decidir quais os próximos passos, e segundo o presidente a solicitação de uma intervenção não é descartada.
Fonte: Agora Guajará

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.