Header Ads

Header ADS

VÍDEO: Coveira de Guajará-Mirim denuncia falta de EPIs para realizar enterros

Na manhã desta quarta-feira (13) uma coveira, funcionária pública municipal, subordinada a Prefeitura de Guajará-Mirim-RO, sentindo-se ter ameaçada sua saúde por motivo da pandemia do coronavirus-Covid-19, gravou vídeo em frente ao Cemitério Santa Cruz, após a realização do enterro de um rapaz que conforme sua fala no vídeo morreu de Covid-19.


A Funcionária disse que seu local de trabalho é o Cemitério, e afirmou que não tinha EPIs, e como forma de protesto não realizou o enterro, por não ter equipamenos de proteção individual conforme determina a lei trabalhista, e esses equipamentos devem ser fornecidos pelo seu empregador, e tinha somente um macacão improvisado, e disse que precisa estar protegida para realizar seu trabalho, e no final disse que não é um protesto e sim uma proteção.

ASSISTA O VIDEO DA DENUNCIA NA INTEGRA:



O Equipamento de Proteção Individual - EPI é todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado a proteção contra riscos capazes de ameaçar a sua segurança e a sua saúde.


NORMA REGULAMENTADORA 6 -  NR 6 EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI
6.1 Para os fins de aplicação desta Norma Regulamentadora - NR, considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.
6.1.1 Entende-se como Equipamento Conjugado de Proteção Individual, todo aquele composto por vários dispositivos, que o fabricante tenha associado contra um ou mais riscos que possam ocorrer simultaneamente e que sejam suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.
6.6.1 Cabe ao empregador quanto ao EPI :
a) adquirir o adequado ao risco de cada atividade;
b) exigir seu uso;
c) fornecer ao trabalhador somente o aprovado pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho;
d) orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservação;
e) substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado;
f) responsabilizar-se pela higienização e manutenção periódica; e,
g) comunicar ao MTE qualquer irregularidade observada. h) registrar o seu fornecimento ao trabalhador, podendo ser adotados livros, fichas ou sistema eletrônico. (Inserida pela Portaria SIT/DSST 107/2009)

Fonte: Agora Guajará.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.