Header Ads

Header ADS

Agora Guajará: Exatamente um mês depois de ter matado um homem na área da COMARA jovem é encontrado morto em Porto Velho


Na madrugada do dia 02 do mês Maio, deu entrada no pronto socorro do Hospital Regional de Guajará-Mirim Jeferson Anderson Canoé dos Santos de 33 anos, naquela noite ele comemorava seu aniversário, e tentou apartar uma briga e sofreu várias perfurações de faca pelo corpo.

O crime aconteceu no RAMAL Azeitona, quando a polícia chegou ao local ainda por volta de 23h00min, Jeferson estava sentado na frente de uma casa, com sangramento em várias partes do corpo, e familiares em desespero.

A viatura que foi ao Ramal, acionou a Unidade Resgate do Corpo de Bombeiros que rapidamente prestou os primeiros socorros ao rapaz, que com vida, ainda informou aos policiais que várias pessoas estavam bebendo e comemorando o dia de seu aniversário.

Ele ainda relatou naquele dia, que entre os que estavam bebendo tinha um rapaz por nome Alex Lima conhecido da família, que estava acompanhado de sua mulher, e em dado momento Alex começou uma briga com sua amasia, querendo agredi-la, e Jeferson tentou separar a briga, afastando Alex, e dizendo que o momento era de festa e não de briga.

Consta em ocorrência policial que essa briga era por causa do auxilio emergencial pago pelo governo brasileiro.

Logo que os ânimos foram acalmados, Jéferson teria buscando um local para sentar, pois estaria em visível estado de embriaguez e nesse momento Alex aproveitou o descuido de Jéferson, e usando uma faca “pelas costas” o golpeou violentamente sem que este tivesse condições mínimas de defesa, foram ao menos 17 facadas.


Em seguida esse Alex fugiu e a polícia recebeu informações que ele tinha seguido rumo a Porto Velho.

Após quase um mês foragido e principal suspeito da morte de Jéferson, Alex de Lima Batista de 27 anos, foi encontrado morto durante a madrugada desta quinta-feira (04, na Rua Benedito Inocêncio com Santa Catarina, na zona Leste de Porto Velho.

De acordo com informações da polícia, Alex era ex-presidiário e foi encontrado jogado na beira da rua com os pés e mãos amarrados, com golpes em várias partes do corpo e marcas na cabeça. 

Durante a Perícia Criminal realizada no local não foi possível confirmar se Alex foi morto a pancadas ou por asfixia mecânica (estrangulamento). Exames realizados no Instituto Médico Legal (IML) irão apontar as reais causas da morte.

Fonte: Agora Guajará

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.