Header Ads

Header ADS

EPI”s são insuficientes fornecidos aos profissionais da linha de frente em Guajará-Mirim-RO.

Na quarta-feira (17), servidores municipais da área da saúde do município de Guajará-Mirim lotados no Posto de Saúde Carlos Chagas, se recusaram a iniciar o atendimento diário ao público, enquanto não fossem fornecidos os equipamentos de proteção individual (EPI), pela prefeitura municipal, através da secretaria municipal de saúde. Cabe ressaltar que o posto denominado Carlos Chagas, onde ocorreu o episódio que repercutiu na mídia a nível estadual, foi escolhido dentre a rede de unidades básicas, como referência no atendimento dos portadores do vírus Covid-19.


Apesar de o fato ter sido evidenciado na especifica unidade, os relatos da falta de medicamentos e condições mínimas de trabalho, são comuns aos demais pontos de atendimento do município.
Servidores públicos, bem como a população, reclamam da morosidade dos órgãos externos de fiscalização e controle, pois direcionam denúncias desde o início do enfrentamento a pandemia, sem ter o retorno imediato que esperam. Guajará-Mirim possui cerca de 46.000 habitantes e ostenta a segunda colocação em números de óbitos no estado de Rondônia, que somam até a data 17/06/2020, conforme informe epidemiológico NUVEPA/GM/RO Nº. 84, 36 (trinta e seis) casos letais.

O imbróglio somente foi solucionado por volta das 10:00 da manhã, após intervenção de uma Guarnição do 6º Batalhão de Policia Militar – RO, e após o secretário municipal de saúde, comparecer na unidade e fornecer algumas unidades de equipamentos de proteção individual, suficientes apenas para duração a curto prazo. Após entrega dos fracionados materiais, convocou uma reunião, durante a qual recomendou que deixassem de fornecer os EPI, S aos Agentes Comunitários de Saúde, que exercem atividades nas recepções dos postos de saúde locais, o que causou indignação nos servidores da categoria, os quais estão responsáveis pelo primeiro contato, com os usuários do SUS que buscam atendimento nas unidades básicas, indiscutivelmente expostos ao contágio pelo Corona Vírus.

A relatos de servidores, os quais solicitaram anonimato com receio de represálias, que o Secretario Municipal de Saúde, recomendou aos ACS, a lavagem e reutilização de itens descartáveis como: tocas e capotes.
Ainda há inúmeras informações, que até mesmo os técnicos em enfermagem, enfermeiros e médicos, devido à baixa quantidade diária de EPI, S fornecidos, não fazem a troca/substituição conforme recomendada pelos fabricantes, indicados nos protocolos e normas técnicas de saúde,  a exemplo luvas e máscaras de proteção, tendo os referidos profissionais, que utilizar uma mesma unidade dos equipamentos (luva + máscara), para atender incontáveis pacientes durante todo o plantão, o que pode contribuir para a contaminação cruzada, ainda a exposição da saúde tanto dos servidores, quanto das pessoas atendidas.

Durante a reunião ocorrida no Posto de Saúde Carlos Chagas, segundo o servidor denunciante, o atual Secretário Municipal de Saúde, Douglas Dagoberto Paula afirmou que “Os ACS que trabalham na recepção do atendimento, não têm necessidade de usarem os EPI, S, ainda mais que utilizam de forma errada; e ficam parecendo uns astronautas”
Ainda recomendou os ACS que ao final do expediente, pusessem os capotes usados dentro de um balde para serem lavados e reutilizados.
Conforme imagem o próprio fabricante recomenda o descarte após o uso único
Servidores relatam ainda que receberam a embalagem sem a toalha de mão “inclusa”.
É incompreensível a recusa no fornecimento dos mencionados equipamentos, assim como a orientação equivocada, pois o item é componente de uma aquisição recente de EPI,s, realizada pela prefeitura municipal de Guajará-Mirim, no último dia 28/05/2020, através do empenho de Nº. 1044/2020, no valor de R$ 393.490,00 (trezentos e noventa e três mil, quatrocentos e noventa reais), através a empresa EPI,s COMÉRCIO EIRELI CNPJ 02.231.948/0001-83, sediada em Porto-Velho.

Link,s relacionados:
VÍDEO: Falta de EPI”s causa paralisação de atendimento no Posto de Saúde Carlos Chagas em Guajará-Mirim-RO.

Portal da Transparência – Fornecedores – EPIS IND E COM EIRELI

CADÊ O DINHEIRO? Vereador quer saber do Prefeito Noronha os valores e aonde foram gastos os recursos recebidos para o combate ao corona vírus

Diário Oficial dos Municípios (AROM) / Gabinete do Prefeito 26-05-2020

Fonte: Portal Guajará.




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.