Header Ads

Header ADS

Agora Guajará: Serviço Investigações Vigilância e Capturas da Polícia Civil estoura boca de fumo na região central de Guajará-Mirim

 


Uma equipe do Serviço Investigações Vigilância e Capturas, vinha nos últimos dias investigando as ações de Paulo W. S. F de 39 anos e da esposa dele Daniele M. S da mesma idade, suspeitos da prática de tráfico de substancias entorpecentes em pequenas frações, na casa deles na Avenida Dr. Lewerger no centro.

A equipe acompanhou os passos do casal por mais de uma semana, e as provas incluem imagens de entrada e saída de dependentes químicos na casa dos suspeitos, e a presença constante de um morador de rua conhecido por “Jack Sparron”.

A polícia descobriu ao longo das investigações que Paulo e mulher comercializavam substâncias entorpecentes diuturnamente, vendendo as porções de cocaína em dinheiro e muitas vezes a droga era trocada por objetos furtados.

Durante a manhã desta quinta-feira (20), a equipe do Serviço Investigações Vigilância e Capturas, montou campana com a utilização de binóculos e colhendo imagens de monitoramento, para anexar aos autos.

Dois usuários entre eles o morador de Rua (Jack Sparron), e J. M. S de 50 anos foram vistos adquirindo papelotes de cocaína com a mulher do suspeito, a equipe aguardou o melhor momento e agiu.

Paulo percebendo a presença dos policias tentou fugir mais foi abordado atravessando a rua, enquanto outra equipe abordava a esposa dele.

Durante as buscas realizadas no interior da residência foram encontrados diversos apetrechos, dentre eles, uma balança de precisão da fabricante Original Line, vários papeis cortados em tamanho e semelhança aos entorpecentes apreendidos com os usuários.

No guarda-roupa da mulher do suspeito foi encontrado um prato, com duas colheres (um com cabo, outro com cabo em material plástico de cor amarela) e uma faca com resquícios de cocaína.

Na busca individual foi encontrado na cueca de Paulo, uma pedra de cocaína e 09 papelotes de cocaína, prontas para a venda, e ele acusou a polícia de implantar o objeto em suas vestes, mais posteriormente negou que tivesse sido os policiais.

Ainda foram localizados 06 relógios de variadas marcas sem a devida comprovação de origem, uma bomba d’agua de uso externo, da fabricante AMANCO, além de vários cartões de credito em nome de dependentes químicos.

Para a polícia Paulo disse que vende os entorpecentes pela quantia de R$ 5,00 (cinco reais), parte do dinheiro da venda da droga foi encontrado em um dos cômodos da casa, R$ 7,30 em moeda metálica e R$ 634,00 em cédula nacional, máquina de passar cartão da fabricante STELO COM CHIP e um adaptador e um simulacro de pistola enrolada entre as roupas do suspeito.

Fonte: Agora Guajará

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.