Header Ads

Header ADS

IRRESPONSABILIDADE: Em Guajará-Mirim falta de energia deixa estragar mais de 4 mil doses de vacina contra covid

 


Neste domingo (17) interrupção de energia no prédio da Nuvepa onde estão armazenadas mais de 4 mil doses de   vacinas contra o covid-19 destinadas a vacinar a população de Guajará-Mirim foram estragadas.

Conforme ocorrência policial Tem na câmara fria armazenadas 4.200 doses de vacina, Coronavac e Astrazeneca e aproximadamente 453 doses de vacina de Covid 19, que era destinada para a Casa do Índio(Casai). De acordo com um vigilantes desde as 10hs da manha o prédio estava sem energia.

Um vigilante por volta das 15hs30 informou a enfermeira chefe, responsável pelas vacinas no município, que as doses de vacina estavam estragadas e que no prédio estava sem energia, que as câmaras frias, onde ficam armazenadas todas as vacinas, soros, insulina, HN1, estavam apitando um sinal sonoro.

O vigilante ainda informou que assumiu o serviço por volta de 13hs30, que pegou a chave do prédio com o chefe dos vigilantes, senhor Paraíba, que informou que o predio  estar sem energia desde as 10:00 horas. E Foi informado que tem na câmara fria 4200 doses de vacina, Coronavac e Astrazeneca de Covid 19 e aproximadamente 453 doses de vacina de Covid 19, que era destinada para a Casa do Índio(Casai), que as câmaras estavam marcando 22° C, sendo que devem estar na média de 2,8° C negativos.

O vigilante disse que tinha um alarme forte, que vinha de uma sala, quando perguntou do chefe dos vigilantes, que barulho seria esse, ele disse que seria das câmaras frias, não sabendo dizer se era normal. Como a energia não voltou, o vigilante ligou para a enfermeira chefe, para perguntar se era normal o alarme das câmaras frias apitarem, e já informou que não tinha energia no prédio, foi quando ela foi até a Nuvepa e acionou um eletricista.

O eletricista verificou que alguém tinha puxado a fiação principal do prédio, vindo a desligar o disjuntor principal do prédio, o eletricista apenas ligou a chave principal e voltou a energia. E ao entrar na sala das câmaras frias, ela viu que tinha água no chão e que as câmaras tinham descongelado, vindo a estragar as doses de vacina. E o gerador de energia propria?

O site Agora Guajara, apurou que a Politec perícia técnica da Policia Civil compareceu no local. E o fato será investigado pela polícia civil onde será instaurado procedimento policial para apurar  as responsabilidade e se o ato foi criminoso ou um fato natural de falta de energia. O prejuízo fica mesmo para a população de Guajará-Mirim que precisa urgente ser vacinada.

 

Fonte: Agora Guajará.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.